Skip Navigation

Condições que tratamos: Craniossinostose

Garoto em uma cama de hospital sorrindo com sua mãe cuidando dele

A craniossinostose é uma anormalidade de fusão antecipada dos ossos do crânio. Quando o bebê nasce, o crânio é feito de vários pedaços separados de ossos. Com o tempo, esses ossos se juntam para formar o crânio maduro. Com o craniossinostose, os ossos se fundem antecipadamente — geralmente, antes do bebê nascer — ao invés de juntar-se com o tempo. O resultado é um crescimento anormal da cabeça, sendo assim, o formato da cabeça é muito diferente do normal.

Craniossinostose: O que você precisa saber

  • O formato do crânio da criança não tem relação direta com seu processo de desenvolvimento. Geralmente, o crânio acomoda o crescimento do cérebro se somente uma sutura for fundida, como acontece na maioria dos casos.
  • Entretanto, menos frequentemente, múltiplas suturas são fundidas. Nesses casos pode haver restrições no volume disponível para o crescimento do cérebro e o desenvolvimento pode ser prejudicado.
  • A deformidade pode ser detectada logo após o nascimento. Geralmente os pais perceberão o formato anormal da cabeça da criança e trarão a criança para ver o pediatra. O pediatra indicará  um especialista em craniofacial.
  • O melhor momento para a primeira avaliação é dentro das suas primeiras semanas de vida. O foco da equipe parte da consulta  é ajudar a corrigir os problemas físicos da sua criança e facilitar a adaptação em cada estágio da vida.
  • A craniossinostose mais comum ocorre por acaso. Em algumas famílias, a craniossinostose é herdado de um ou ambos os pais.
  • Existem vários tipos de craniossinostose, incluindo:
    •  O tratamento pode envolver cirurgia e/ou o bebê deve usar um capacete de correçã.
    • Devido ao fato da craniossinostose poder afetar o cérebro e o desenvolvimento da criança, detecção  antecipada e tratamento são a chave.
    • Outros sintomas podem incluir abaulamento da fontanela (o ponto fraco no topo da cabeça), sendo menos alerta do que o habitual, irritabilidade aumentada, choro agudo, vômito de projétil, má alimentação, olhos esbugalhados, atrasos no desenvolvimento e incapacidade de olhar para cima com a cabeça virada para frente.
  • Os sintomas do craniossinostose pode resultar em mudanças no formato da cabeça e da face. Quando olhar para o rosto da criança, pode haver uma notável diferença em cada lado.
  • Escafocefalias ou sinostose sagital, é um fechamento precoce ou fusão da sutura sagital, que causa um alongamento e estreitamento do crânio. O crânio é longo da parte frontal a posterior  e estreita de uma orelha a outra.
  • Trigonocefalia é a fusão da sutura da testa. O fechamento precoce desta sutura pode resultar em uma  proeminência triangular na  testa.
  • Plagiocefalia involve a fusão dos lados direito ou esquerdo da sutura coronal que vai de orelha a orelha. Isso causa que a  testa  e a sombrancelhaparem de crescer. Isso pode resultar no achatamento da testa e da sobrancelha no lado afetado, enquanto a testa do lado oposto torna-se muito proeminente. O olho do lado afetado também pode ter um formato diferente.

Recursos ao Paciente

Aprenda mais sobre craniossinostose (em inglês).

Os pais do Jack compartilham como a cirurgia minimamente invasiva no Johns Hopkins corrigiram a craniossinostose do seu filho.

Por que escolher a Johns Hopkins para o tratamento de craniossinostose?

Avanços no tratamento de craniossinostose

Neurocirurgião pediátrico Edward Ahn examina imagens de exames médicos

No Johns Hopkins, os nossos neurocirurgiões especialistas geralmente recomendam cirurgia. Nós oferecemos dois tipos de cirurgias. O tipo de cirurgia depende da idade da criança, outras condições médicas e da sua preferência.

Cirurgira tradicional ou remodelação da abóbada cranial  é tipicamente oferecida quando o bebê tem 6 meses ou  mais velho. Este procedimento envolve fazer uma incisão no escalpo do bebê e mover a área que está fundida de forma anormal. Isso é seguido por uma remodelação do crânio para ficar mais arredondado. 

Cirurgia endoscópica ou cirurgia minimamente invasiva é recomendada para bebês com menos de 3 meses de idade. Utilizando este método, o cirurgião fará incisões de 1 polegada no escalpo do bebê e usará um endoscópio (um tubo fino e pequeno) para observar  dentro e fora do crânio. Utilizando as ferramentas microscópicas, o cirurgião abrirá a sutura para possibilitar que o cérebro do bebê cresça normalmente. Este procedimento leva uma hora e envolve menos sangue se comparado à cirurgia tradicional. Após este procedimento, geralmente prescreve-se um capacete para o bebê.

Conheça alguns dos nossos especialistas em craniossinostose

Os neurocirurgiões pediátricos e cirurgiões plásticos craniofacial que tratam o craniossinistise no Johns Hopkins são uns dos melhores do mundo. A nossa equipe multidisciplinar trabalha junta para garantir o melhor resultado para todos os bebês confiados ao nosso cuidado. Conheça alguns dos nossos especialistas abaixo:

Nossa equipe de concierge médico

Coordenadora de cuidado fluente em Português sorridente falando com uma mulher ao telefone

O nosso objetivo é fornecer uma experiência personalizada para você e sua família sentirem-se o mais perto de casa possível estando na Johns Hopkins. A nossa equipe assiste você antes, durante e após o seu tratamento. Um concierge  médico serve como sua ligação a Johns Hopkins antes de sua visita para oferecer orientação e coordenar os seus serviços médicos e acomodações.

Durante sua estadia iremos proporcionar uma coordenadora que entende sua cultura e fala sua língua. Sua coordenadora te guiará as suas consultas médicas e estará disponível para responder suas perguntas e preocupações.

Queremos que você e sua família se sintam confortáveis e sem estresse, assim poderá focar na sua saúde. Para agendar uma consulta, peça ajuda com o planejamento da viagem ou simplesmente para fazer qualquer pergunta, entre em contato pelo telefone +410-502-7683.